Departamento de Engenharia Rural
O Departamento está associado a vários cursos de 1º, 2º e 3º ciclo da Universidade de Évora e integra a Escola de Ciências e Tecnologia. A actividade docente do DERU está maioritariamente assente nas áreas científicas da Engª de Recursos Hídricos e Eng. de Biossistemas, tradicionalmente conhecida como Eng. Rural. Na área da Eng. Civil, vários docentes do DERU participam na leccionação de unidades curriculares ministradas ao curso de Arquitectura da Universidade de Évora.
Publicado em 03.11.2019
Professora Fátima Baptista do Departamento de Engenharia Rural da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora (UÉ) foi eleita presidente da Sociedade Europeia de Engenharia Rural (EurAgEng - https://www.eurageng.eu/) para o período de Julho 2020 a Julho de 2022.
Publicado em 03.06.2019
Com o presente Grupo Operacional (GO) pretende-se dar resposta às preocupações da fileira definidas na Agenda Portuguesa de Investigação no Pinheiro manso e Pinhão, nomeadamente quanto à nutrição, fertilização e rega. Assim, constitui objetivo geral deste GO dar início ao ciclo experimental necessário para estabelecer recomendações de fertilização racionais para povoamentos de pinheiro manso em sequeiro e regadio, para utilizar antes da instalação dos povoamentos e para povoamentos em produção, prevendo-se que as mesmas possam vir a ser melhoradas à medida que novos resultados experimentais forem sendo obtidos. http://www.unac.pt/index.php/id-i/grupos-operacionais-accao-1-1-pdr2020/fertipinea
Publicado em 15.11.2018
O projeto INNOACE é cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa INTERREG V-A Espanha – Portugal (POCTEP) 2014-2020, destinado a fortalecer o tecido empresarial, criando sinergias entre empresas e centros de I+D+i, levando a cabo ações de transferência e validação precoce de produtos e serviços mediante processos de inovação aberta. INNOACE trata, além disso, de fomentar o processo de descobrimento empreendedor nas áreas de especialização inteligente fundamentais da EUROACE (agrupação integrada pelas regiões do Alentejo e Centro de Portugal, e a Comunidade Autónoma da Extremadura em Espanha). A quem nos dirigimos   INNOACE foca-se nos agentes económicos que intervêm em áreas, setores estratégicos e/ou nichos de oportunidade comuns às três regiões da EUROACE.Para isso, os parceiros que participamos em INNOACE analisámos as estratégias RIS3 (especialização inteligente) de cada região. Deste modo, sabemos que a partilha em áreas como a agroalimentação, a saúde, o turismo, os recursos naturais e o meio ambiente, e as TIC, podem-nos ajudar a diferenciar-nos e crescer. Como o fazemos   INNOACE é implementada através de três atividades: DESCOBRIMENTO EMPREENDEDOR: Fomentando as estruturas e instrumentos para o empreendimento de base tecnológica e a transferência de conhecimento para as empresas nas áreas de especialização inteligente chaves da EUROACE. INOVAÇÃO ABERTA: Criando um ambiente favorável para a colaboração entre centros de conhecimento e empresas no desenvolvimento da I+D+i. CO-NHECIMENTO: Fomentando a cooperação dentro do processo de inovação aberta, implicando empresas, centros de conhecimento e tecnologias facilitadoras necessárias para partilhar o conhecimento e fomentando a co-criação.   http://www.innoace.eu/
Publicado em 15.11.2018
Objetivos:  La producción de bienes, los residuos generados, las características geográficas y de distribución de la población en la EUROACE son tan similares que tienen los mismos problemas en relación con el aprovechamiento de los recursos. Nuestras regiones necesitan comenzar la transición de la economía de "usar y tirar", a la economía de ciclo de vida de producto. El proyecto trata de impulsar dicho cambio, intercambiando información y experiencias, ya en marcha, con buenos resultados a ambos lados de la Raya. En definitiva poner en marcha mecanismos para potenciar la economía ecológica y circular mediante una correcta jerarquía de gestión de los residuos establecida por la Directiva 98/2008, en toda la Euroregion. Actividades:  Reducción y Prevención Reutilización y compras verdes Recogida Selectiva y Reciclaje Valorización Resultados:  El proyecto dará como resultados el establecimiento de las compras verdes para la administración y las empresas de la Euroace, introduciendo el concepto de ciclo de vida de producto. Igualmente con el mismo, se podrán establecer las bases para el desarrollo de un nuevo modelo de recogida de residuos que impulse el reciclaje -ya que el modelo actual está estancado y no crece- y el aprovechamiento integral de la materia orgánica dentro de la Euroregion, cuyos suelos tanto necesitan. Igualmente se desarrollarán experiencias en el ciclo de vida de los productos de construcción y el reciclaje y reutilización de sus residuos, por el gran volumen y peso, que los mismos representan, sobre el total de residuos dentro de la Euroace.
Publicado em 15.11.2018
SPARKLE partnership is focused on Mediterranean countries and it’s the result of a cooperation between universities and farms from Italy, Spain, Greece and Portugal which have already adopted PA technologies. http://sparkle-project.eu/
Publicado em 15.11.2018
http://www.awartech.uevora.pt/ AWARTECH Ajustamento em tempo real das condições ambientais de alojamento tendo em conta o bem-estar animal Um mundo cada vez mais exigente em alimentos de qualidade, produzidos em respeito pelo bem-estar animal, e por princípios de ética e responsabilidade social e ambiental, obriga a um especial cuidado com a racionalização de custos e a um aumento da eficiência no uso dos fatores de produção e das cadeias de valor. Se, por um lado, intensificar a produção, prosseguindo objetivos de auto-abastecimento ou de maior competitividade, pode potenciar uma eventual diminuição das condições de bem-estar animal, por outro, a pouca atenção dada ao bem-estar animal é um fator que concorre para uma menor eficiência produtiva e, em consequência, para a quebra dos resultados económicos e para a perda de competitividade. Adicionalmente, a questão do bem-estar animal é também uma preocupação crescente da sociedade e dos consumidores, os quais procuram qualidade e não apenas preço, em produtos diferenciados, exigindo uma conduta humanitária no tratamento dos animais, no que diz respeito à produção, transporte e abate. Pela sua importância na atividade pecuária nacional, onde representa aproximadamente 25% do produto animal bruto, e 10% do produto agrícola bruto, e pela necessidade de mudança, de crescer, de se reorganizar e de se redimensionar, a Suinicultura é excelente exemplo de caso de estudo,no âmbito da produção eficiente de carne/proteína tendo em conta: o bem-estar animal,  o seu potencial na geração de emprego e riqueza, o seu  contributo para a sustentabilidade e ocupação do espaço rural, em harmonia com os interesses do território e do ambiente. No entanto, são necessárias mudanças assentes na inovação e na criação de conhecimento, que permitam fazer face a alguns desafios atuais neste sector, designadamente: os desafios do sector, sobretudo os relacionados com a quebra de efectivo (-20%) e auto-suficiência em carne de porco (-35%); a segmentação de ciclo e a deslocalização da fase de crescimento e engorda para a região do Alentejo; a perda de competitividade relativamente a outros países da União Europeia, onde o licenciamento do bem-estar animal, ambiental, da qualidade e segurança alimentar está na ordem do dia de qualquer exploração; a Lei de emissões para a atmosfera de gases como o metano e amoníaco; a qualidade das edificações e dos sistemas de tratamento de efluentes, com a importância crescente dos sistemas de condicionamento ambiental, face às alterações climáticas.   A produção eficiente de carne de porco, tendo em conta o bem-estar animal, em particular na região Alentejo, onde se localiza quase metade de efetivo pecuário (45%) e encontra a maior parte de explorações (28%), e as de maior dimensão, e onde as condições climáticas são extremas, exige a monitorização de um conjunto de variáveis ambientais e fisiológicasque impactam nos resultados económicos de uma exploração e no acesso aos mercados.
Publicado em 08.04.2018
SAGRI - Skills Alliance for Sustainable Agriculture   The purpose of the SAGRI project is to provide farmers and agricultural stakeholders with knowledge, skills and competencies in the field of agro-environmental technology for sustainable agriculture. http://www.sagriproject.eu/
Publicado em 08.04.2018
  IDERCEXA - Investigación, Desarrollo y Energías Renovables para la mejora del tejido empresarial en Centro, Extremadura y Alentejo   O projeto IDERCEXA é financiado pelo programa de cooperação INTERRREG V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020. Este envolve 17 parceiros portugueses e espanhóis, onde está incluída a Universidade de Évora como parceira, sob coordenação da Agência Extremeña de la Energía (AGENEX). O objetivo geral do projeto é, com a colaboração dos centros de investigação, desenvolver novos produtos/serviços de setores empresariais como o metalomecânico ou o eletrotécnico com base em tecnologias energéticas inovadoras, na região EUROACE. É esperado assim, conseguir criar um elo entre os centros de investigação e as empresas da região EUROACE que apoie a inovação e permita desenvolver, desenhar e fabricar novos produtos/serviços baseados em tecnologias energéticas inovadoras; bem como identificar, quantificar e valorizar as capacidades e I+D+i em tecnologias energéticas existentes nos centros de investigação; e aumentar o número de empresas que cooperam com os centros de investigação. Os temas abordados no projeto são: Solar-Metal (térmico), Bioeconomia e Edificação sustentável. Como exemplo de Solar-metal, temos o possível aproveitamento de energia solar no apoio às agro-indústrias. A Bioeconomia envolve o aproveitamento eficiente de resíduos, sejam eles sólidos ou líquidos.  A Edificação sustentável requer, por exemplo, a melhoria dos consumos de energia em grandes edifícios e a mobilidade a redução das emissões de CO2 através da criação de meios de transporte elétricos ou de mais ciclovias, por exemplo. Resumidamente, o trabalho consiste, pela seguinte ordem, em: identificar empresas/agro-indústrias de elevado consumo energético; selecionar algumas dessas empresas/agro-indústrias; instalar os protótipos experimentais desenvolvidos pelas empresas envolvidas no projeto; avaliar o desempenho/eficiência dos protótipos instalados. Este projeto permitirá confirmar a importância da inovação e do papel que esta pode ter no uso energético sustentável. Um dos mais importantes pontos a realçar será a diminuição da atual dependência da energia que provém de combustíveis fósseis, através da utilização de outras fontes de energia renováveis, como é o caso da energia solar. IDERCEXA é um projeto co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa INTERREG V A Espanha Portugal (POCTEP) 2014-2020, que faz parte do eixo prioritário do Crescimento Inteligente através de uma cooperação transfronteiriça para impulsionar Inovação
Publicado em 08.04.2018
O projeto Alentejo Circular definiu como missão a sensibilização e mobilização dos agentes económicos das fileiras do azeitevinho e suinicultura da Região Alentejo para a adoção do modelo económico circular.   http://alentejocircular.uevora.pt/
Publicado em 15.11.2016
TrustEE é um projecto financiado pela Comissão Europeia – Programa 2020, com duração de 3 anos (Fev. 2016 – Jan. 2019), que tem como principal objectivo a definição e implementação de um modelo de financiamento baseado no mercado para medidas de eficiência energética e sustentabilidade dos processos industriais, que reúna recursos financeiros numa larga base de investidores e garanta capital de investimento para pequenas e médias empresas (PMEs). Pretende contribuir para o desenvolvimento e implementação das energias renováveis e aumentar a eficiência energética nas PMEs industriais, contribuindo assim para as metas estabelecidas no plano europeu sobre alterações climáticas. Este projecto tem como entidades participantes a Universidade de Évora (UEvora) e mais 5 entidades referentes à eficiência energética e energias renováveis a nível Europeu: o Instituto de tecnologias sustentáveis (AEE INTEC) - Áustria, coordenador do projecto; o Instituto de Sistemas de Energia Solar - Fraunhofer (ISE), -Alemanha; Conselho Europeu para a Economia Eficiente da Energia (ECEEE) – Suécia; REENAG Holding GmbH – Áustria e o Centro Tecnológico AINIA – Espanha. No decorrer do período de execução do projecto, será implementada uma plataforma online que terá como objectivo facilitar a análise de possíveis investimentos e simplificar todo o processo de apresentação de propostas de projectos na área das energias renováveis e eficiência energética.   Informação mais detalhada pode ser encontrada na página web do projecto.
Em 19.02.2016
O projecto TESLA (Transfering Energy Save Laid on Agroindustry) é financiado pela Comissão Europeia no âmbito do programa Europeu “Intelligent Energy Europe, IEE” e integra equipas multidisciplinares de Portugal, Espanha, França e Itália. Portugal encontra-se representado pela Universidade de Évora e pela Confagri. O TESLA tem como principais objectivos identificar e divulgar práticas para a avaliação dos consumos energéticos e fomentar a adopção de medidas que visem a poupança de energia mediante o aumento da eficiência energética no sector agro-industrial, nomeadamente nas adegas, nos lagares, nas fábricas de ração e nas industrias de processamento de frutas e/ou legumes.
Publicado em 16.09.2014
Porque nos fazem os inovadores acreditar no Portugal Rural? Esta é a questão de partida do debate de apresentação do Roteiro da Inovação em Portugal Rural que tem início a 17 de Setembro, em Vila Real. O roteiro conta com mais 3 sessões, passando pelo Fundão a 22 de setembro, por Évora a 29 de setembro e por Lisboa a 13 de outubro.
Publicado em 10.09.2014
A Universidade de Évora, numa decisão pioneira entre as universidades portuguesas, passa a adotar a partir de Setembro o conjunto de normas abertas definidas por lei em toda a documentação oficial da Universidade, nomeadamente em todos os documentos editáveis e não editáveis enviados por órgãos da instituição.
Publicado em 30.06.2014
Decorreu no passado dia 26 de junho, no Palácio D. Manuel, a assinatura do Acordo de Parceria Territorial Alentejo Central [2014-2020]. Um acordo assinado por 33 entidades, entre as quais a Universidade de Évora (UE), que representam os diversos sectores socioeconómicos do território de intervenção.
Publicado em 24.06.2014
Mário de Carvalho, investigador do Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas (ICAAM), foi recentemente distinguido com o galardão Campeão das Zonas Áridas 2014, atribuído pelas Nações Unidas, pela sua "intervenção altamente prestigiada em assuntos científicos e práticos relacionados com a Desertificação na Região Mediterrânica".
Publicado em 21.12.2012
Setor Recursos Naturais & Alimentação - Concurso Nacional de Inovação BES
2020
Jul
05
New Challenges for Agricultural Engineering towards a Digital World
De 05.07.2020 a 09.07.2020
Universidade de Évora